Blog

intolerância (1)

Você sabe qual é a diferença entre uma alergia e uma intolerância alimentar? Muitas pessoas apresentam algumas dessas condições sendo as intolerâncias mais comuns do que as alergias, mas diferencia-las também é importante para identificar os sintomas e até o risco de complicações decorrentes.

Se ao comer um determinado alimento você já passou mal ou sentiu náuseas, vômitos, diarreias e outros sintomas, cuidado! Isso pode ser uma reação alérgica ao alimento. As alergias alimentares são caracterizadas por respostas imunológicas, ou seja, reações adversas adequadas à quantidade do alimento alergênico ingerido que podem variar em seu grau de severidade.

Existem diversas alergias alimentares possíveis, mas, de acordo com um estudo da população mundial, as mais comuns em crianças são ao leite de vaca (2,2%), ao amendoim (1,8%) e aos frutos de casca rija (1,7%). Já no grupo dos adultos as mais prevalentes são as alergias ao marisco (1,9%), frutos (1,6%) e vegetais (1,3%).

Mas para ter certeza se você é alérgico ao algum alimento, o melhor diagnóstico são os exames físicos, com os testes alergênicos.

Já as intolerâncias alimentares são mais frequentes estimando que 15-20% da população mundial sofra com elas. Os sintomas, também são variados e individuais, mas os mais comuns são distenção abdominal, cefaleia, urticária, eczema e outros, então se você tem alguns desses sinais, você pode fazer parte desse grupo.

Estamos falando de sintomas desencadeados por substâncias presentes em alimentos sem resposta imunológica, que são frequentemente gastrointestinais. As intolerâncias alimentares mais comuns na atualidade são a lactose e frutose.

O tratamento mais comum tanto para intolerância quanto para alergia na atualidade é a exclusão do alimento ou grupo de alimentos da dieta do indivíduo para minimizar o risco de crises sintomáticas. Ainda não existe tratamento curativo para essas doenças apesar de poderem ser amenizadas ou agravadas com o passar do tempo.

Sendo assim é importante sempre ficar atento a reações adversas a sua alimentação, pois elas podem ser sinais de complicações maiores. É sempre recomendado procurar um médico para ir atrás de dúvidas clínicas e diagnósticos certos antes de aderir a tratamentos e modificar a sua dieta.