Blog

adoçantes (1)

Para aqueles que procuram opções para substituir o açúcar, os vários tipos de adoçantes podem parecer uma excelente solução, pois seu poder de adoçar sucos e bebidas é o mesmo ou até maior que o açúcar.

A vantagem é que eles possuem menos caloria e pode ser utilizada por vários públicos, principalmente para aqueles que buscam saúde ou que possuem alguma doença com dietas restritivas!

Hoje em dia com tipos de adoçantes no mercado, você sabe quais são as melhores? Ou se o seu uso pode ser indiscriminado, pois eles são mais “saudáveis”?



Tipos de adoçantes

Aspartame

Um dos adoçantes mais comuns encontrados na mesa dos brasileiros e fornece apenas 4 calorias por grama. Mas o que muitos não sabem é que ele se torna instável quando aquecido tornando-o impróprio para preparações que vão ao forno, como bolo.

Por ser composto de fenilalanina, esse edulcorante é contraindicado para pacientes portadores de fenilcetonúria.

Sacarina

Colher com pílulas de adoçante sacarina

A sacarina foi um dos primeiros adoçantes artificiais a ser descoberto e tem como derivado a naftalina, seu poder de adoçar alimentos e bebidas é equivalente a 400 vezes mais que o açúcar.

Ela tolera altas temperaturas, portanto, também, pode ser utilizada em preparações que vão ao fogo. No entanto, para que ela não tenha sabor residual que muitos reclamam as indústrias adicionam outros edulcorantes juntos, podendo ser sacarina sódica, cálcio ou potássio.

Portanto, esse adoçante não é uma opção para todo público, principalmente para indivíduos com hipertensão, grávidas ou mulheres em fase de amamentação, já que ele pode atravessar a placenta e afetar o bebê.

Ciclamato Sódico

O próximo é o ciclamato sódico, ele tem o poder de adoçar 30 a 40 vezes mais que o nosso açúcar. Assim como a sacarina, ele pode ser aquecido e utilizado em preparações culinárias.

Porém, este não pode ser utilizado por indivíduos hipertensos, gravidas ou mulheres em período de amamentação pelos mesmos motivos da Sacarina. Alem disso, o uso em excesso desse adoçante pode ocasionar diarreias. Portanto, moderação!



Sucralose

A sucralose é derivada da sacarose, ou seja, do açúcar de cana, por isso é muito presente na mesa dos brasileiros. Ela consegue adoçar 600 vezes mais que o açúcar comum, porém, ela também não pode ser utilizada em preparações acima de 120 graus, ou seja, não vá usar no seu bolo da tarde hein?

Xilitol

O xilitol é um que ficou bem famoso de uns tempos para cá. Se você pensou nele, acertou! Ele é um carboidrato, portanto, natural, que não é totalmente digerido no estômago. O seu poder de adoçar é o mesmo que o açúcar. Assim, se você utiliza uma colher de açúcar para adoçar seu café, você vai usar 1 colher de xylitol também.

Ele pode ser utilizado em preparações quentes e que vão ao forno, e estudos mostram que ele pode ser utilizado para prevenir cáries! Quem diria que ele teria tantas utilidades?

Estévia

O último edulcorante que vamos falar é a estévia, um adoçante natural proveniente de uma planta. Possui um gosto residual, mas não fornece calorias uma vez que não é metabolizado. Perfeito para ser utilizado na cozinha, pois é resistente ao calor.

Estudos também mostram que a estévia ajuda a diminuir a pressão sanguínea e melhora o estado nutricional de pacientes diabéticos.

Atualmente o consumo de adoçantes é comum a todos que se preocupam com a saúde.

Com tantas opções é difícil de escolher a mais apropriada. Por isso se faz necessário informar-se sobre o que você coloca no seu corpo. Aqui na Lucco fit acreditamos e prezamos isso, e você?